Tipos de GPSr

From GeoWiki

Jump to: navigation, search

Regra geral, o geocaching é descoberto quando se pesquisa na Internet por uma aplicação a dar ao aparelho de GPS que já se possui. A partir de 2006, os aparelhos de GPS sofreram uma tremenda divulgação ao grande público, tendo surgido diversos modelos para navegação em estrada e levando à entrada de novos fabricantes em cena. O levantamento da rede rodoviária em Portugal beneficiou tremendamente com este crescimento e os aparelhos de GPS com navegação tornaram-se suficientemente atraentes para o grande público. A competição subiu, os preços baixaram e até começaram a ser oferecidos com a compra de carros e com a abertura de contas bancárias. Infelizmente esta gama de aparelhos, tipicamente, não é adequada ao Geocaching.


Contents

Modelos autónomos para Fora de Estrada

Para o Geocaching, é necessário um GPS dos mais básicos. Não precisa de conhecer mapas, não precisa de grande poder de processamento. Basta apenas que consiga ir para um dado ponto, a direito, "como o corvo voa" [1]. Normalmente, estes aparelhos estão classificados como modelos Fora de estrada ou Trilhos. Caracterizam-se essencialmente por possuir funcionalidades para inserir pontos de passagem[2] arbitrários, por gravar o trajecto[3] efectuado.

Basico etrexeuro 1.jpgBasico explorist100g.jpgBasico gpsforerunner101small.jpgBasico ttwhitebg-140.jpg

Estes receptores de GPS são dos mais comuns e baratos que se podem comprar novos, que se podem usar de forma autónoma.

Com um destes receptores, basta consultar a página da cache, inserir a coordenada e seguir a seta.

Até há alguns anos atrás, esta gama constituia a grande maioria dos aparelhos de GPS. Eram simples e os mais baratos. Para estrada, os receptores subiam rapidamente de preço e a cobertura de mapas em Portugal era reduzida - algo que já não acontece actualmente.

Sempre nos modelos Fora de estrada ou Trilhos, à medida que o preço sobe eles começam a integrar funcionalidades de cartografia e a incluir écrans a cores. De notar que retêm sempre a possibilidade de inserir pontos de passagem[4] arbitrários, e de gravar o trajecto[5] efectuado.

Basmap etrex legend.jpgBasmap explorist200.jpgBasmap ventureCx.jpg

Nos modelos mais avançados (ou caros, depende do ponto de vista), o preço extra corresponde a écrans maiores, maior rapidez de processamento (mais visível no cálculo de rotas em estrada) e funções extra (como câmara fotográfica, altitude barométrica,…). Sendo estes modelos mais orientados ao mercado Fora de estrada, é frequente que tragam versões mais reduzidas da cartografia rodoviária, o que implicará uma despesa adicional se se quiser usar essa funcionalidade. Modelos na gama média-alta:

Map 60csx.jpgMap explorist500.jpgMap quest-gps.jpg

Para diversos modelos com suporte a cartografia, existem disponíveis mapas topográficos, seja através da própria marca ou através de outras fontes, como os mapas disponibilizados pela Topolusitania e TopoHispania. Há ainda modelos de gama alta, mais rápidos, mais poderosos e com écrans maiores, claro. É só ver a lista de produtos das marcas.

Note-se que, sendo preparados para Fora de estrada ou Trilhos, estes modelos seguem tipicamente a norma IPX7, que determina que eles devem sobreviver à imersão em água até 1m de profundidade por 30 minutos [6]. Parece funcionar também noutros liquídos... Beer Garmingpsmap60cs-8.jpg


Modelos autónomos para Estrada

O florescimento de aparelhos de GPS para estrada tem sido notório, mas é considerado como um fenómeno de transição. Dentro de poucos anos, todos os carros passarão a incluir este equipamento integrado. Talvez, mas entretanto, eles andam aí. O problema é que o suporte à funcionalidades mais básica (navegação em linha recta) é muitas vezes inexistente ou complexa de utilizar.

Road blaupunkt.jpgRoad c710.jpgRoad nuvi.jpgRoad tomtom1.jpg

Por exemplo, os modelos da TomTom[7] permitem a introdução de coordenadas, mas navegam apenas para a estrada mais próxima, mesmo que essa fique a 2km do ponto pretendido. A série Nuvi[8] também permite a introdução de coordenadas e navegação Fora de Estrada, mas apenas em modo de perspectiva (não mostra nenhuma seta, como nos modelos mais básicos). nenhuma seta, como nos modelos mais básicos). Alguns destes modelos, de alguns fabricantes, no entanto, permitem a utilização num modo específico, em que permite a visualização da coordenada e do objectivo, possibilitando assim a prática de geocaching.

Estes modelos, sendo orientados à utilização dentro do carro, não são por norma à prova de água (que é como quem diz, chuva). Modelos para motociclismo podem ser mais adequados.


Receptores de GPS para utilização com PDA ou Telémovel

Quando já se possui um PDA[9] ou um telemóvel adequado, é possível adquirir um receptor simples de GPS. Este normalmente fará a ligação por Bluetooth[10].

Blue bt338 large.jpg

Para utilizar este tipo de receptor, é necessário instalar software no PDA ou telemóvel. Esta solução é muito versátil, já que permite utilizar no PDA ou telemóvel várias aplicações distintas para lidar com Navegação em estrada ou fora dela, cartas topográficas, aplicações para gestão de caches e outras aplicações não relacionadas com o Geocaching.

Sendo uma solução "separada", é possível actualizar apenas o PDA ou o receptor de GPS.

O preço desta solução pode subir bastante quando se considera o custo do software a adquirir. Há, no entanto, diversas aplicações gratuitas.

Smartphone / PDA com GPS integrado

Esta é uma solução versátil, que permite a conjugação de telemóvel com GPS, uma vez que este está integrado no aparelho. Existem vários modelos e soluções, com base em softwares e aplicações distintas.

Mas, e qual é o melhor para o Geocaching?

Bom, primeiro é preciso considerar a navegação básica: orientação directa para um ponto dado por uma coordenada. Vejam os modelos autónomos para Navegação Fora de Estrada como ponto de partida.

A partir daí, é uma questão de orçamento disponível e de gosto pessoal.

Personal tools