Aproximação à cache

From GeoWiki

(Redirected from Como chegar até à cache)
Jump to: navigation, search

Chegou finalmente à zona próxima da cache. Muitas vezes o owner da cache publica coordenadas do sítio ideal para estacionar o seu carro, tente usá-las, pois assim poderá desfrutar do percurso que o owner acha o melhor para abordar a cache. Isto é especialmente verdadeiro em caches com terreno díficil.

Por vezes será tentado a levar o seu carro para além do limite do seguro ou sensato para facilitar o acesso a uma cache. Não danifique o seu veículo, e muito menos danifique a natureza só para ir comodamente até à cache. Certifique-se que o local onde abandona o seu veículo é seguro. É preferivel deixar o seu carro num ponto mais afastado mas junto a algumas habitações do que num local ermo para poupar uma caminhada. Casos de assaltos a viaturas de geocachers em Portugal são raríssimos, mas mais vale prevenir.

Nesta altura basta-lhe apenas deslocar-se até ao local exacto da cache. Mesmo tendo feito o trabalho de casa e identificado o caminho a seguir, terá sempre que seguir o seu bom senso no modo como transpõe obstáculos, quer sejam naturais ou construções. Isto significa que uma vedação, cerca ou muro são praticamente invisíveis numa fotografia por satélite ou mesmo numa carta militar.

Se encontrar uma vedação de qualquer espécie não a atravesse, salte ou ignore quaisquer sinais de propriedade privada. Esta é uma das guidelines do geocaching.com e é também uma questão de senso comum. Propriedade privada é isso mesmo, privada. Poderá envolver-se em vários problemas com a lei ou com o dono da propriedade se ignorar esta simples regra. Se não consegue vislumbrar um caminho possível do local onde se encontra até à cache, é porque pura e simplesmente está no sítio errado. Tente contornar o obstáculo, reveja a informação da cache, ou mesmo pergunte a um transeunte como se deslocar até à zona da cache. Muitas vezes o contacto com as pessoas é meio caminho andado, mas tente sempre evitar dar a conhecer que se encontra ali uma cache escondida.

Irá notar que o seu GPSr por vezes parecerá algo desorientado ou com um comportamento algo errático, o que é relativamente comum especialmente em unidades mais antigas. A recepção satélite é o factor mais importante a considerar pois uma má recepção irá "enganar" o seu GPSr.

Vamos então procurar a cache.

Fácil? Nem sempre. Às vezes esta é a maior dificuldade e o desafio que nos é colocado para vencermos. Apesar de algumas caches disfarçadas de forma mais ou menos engenhosa, a simples procura final pode ainda trazer alguma dificuldade. Isto porque há vários factores a ter em conta:

  • as condições de recepção do sinal de GPS nem sempre são constantes ao longo do dia e muito menos em dias diferentes (chuva, núvens ou neblina, etc...);
  • o aparelho receptor de GPS, vulgo GPSr ('r' de receiver) usado para colectar as coordenadas de colocação da cache pode ser, e certamente é, diferente do que está a usar e, se em termos técnicos e conceptuais 'fazem a mesma coisa e interpretam os dados da mesma maneira', a verdade é que podem apresentar pequenas variações que, somadas, podem originar desvios consideráveis.

Esses desvios são indicados pelos aparelhos receptores de GPS, especialmente os dedicados a actividades 'outdoor', e chama-se EPE (Estimated Position Error). Como cada aparelho indica o seu EPE em cada momento, uma 'técnica' aconselhada para quantificar o EPE total, o do aparelho que está a usar para procurar a cache e o do aparelho que foi usado para a colocar, é a de multiplicar por dois o EPE do seu aparelho e a esse total somar a distância indicada para a cache. Assim, se o seu aparelho indica que a cache está a 3m e tem um EPE de 4m, a cache, numa situação menos favorável poderá estar a 11m ( 3 + (4 * 2)) do local onde se encontra neste momento.

Assim, se o possível local da cache não for evidente e óbvio, por haver muitos sítios onde se esconder, poderá ter que recorrer a técnicas avançadas de procura.

À parte das técnicas para encontrar a cache, temos de ter cuidado em não denunciar ao resto dos cidadãos o que andamos a fazer ali com aquele aparelho esquisito na mão e a vascular tudo e mais alguma coisa. Tanto pode ser prejudicial para nós, como para a saúde da cache. Não são poucos os casos em que agentes da autoridade são chamados ao local para investigarem a nossa actividade, que é suspeita aos olhos dos muggles (nome dado às pessoas que desconhecem o geocaching). Assim, aconselha-se vivamente a leitura do artigo Stealth Geocaching em 12 Lições, para ter uma ideia do que é possível fazer para não denunciarmos a nossa actividade.

Personal tools